terça-feira, dezembro 30, 2003

Momentos obscuros de minha vida...

JP é ninja e fez um plog pa nóis.
Meu picture log.

Abba is gold!

The winner takes it all

The winner takes it all
the loser standing small
beside the victory
that’s her destiny...

segunda-feira, dezembro 29, 2003

Sucumbi à modernidade. Peidarei sonoramente um greensleaves em polifonia harmônica fatal!

Gentem, agora sou moderna, possuo celular de toques polifônicos histéricofônico!!!
Maravilha da tecnologia, gentem! Quase chorei ao comprar o bichinho... meu finado LG morreu de vez, com sua bateria arriada e, pra não pagar 100 paus numa bateria nova e continuar com aquela vida monocromática que levava, comprei esta gracinha COLORIDÉRRIMA e com joguinhos e discagem por voz e envio de SMS e tudo o mais.
Ele lava, passa, cozinha, limpa, busca as crianças na escola e até faz ligações!

Chuinf! =õ)

Agora estou babando com os novos botõezinhos... hihihi! Botão botão! Botãoooo!
Pra quem tem o número, ele permanece o mesmo.
Agora tenho 500 torpeidinhos pra enviar em um mês pra outros celulares vivos não finados. O problema é que ninguém mais em sã consciência quer ter celulares Vivo...
Só um ou outro gato pingado. Flordeu.

domingo, dezembro 28, 2003

Estou sem o que dizer nesses últimos dias. Parece que ando emburrecendo. Ando lendo menos que o normal e vendo tv, além de conviver com novas pessoas com certas limitações com as quais tenho que conviver. Meu pai continua me proporcionando bons momentos de fúria diárias e novos cabelos brancos pra coleção.

Ainda estou sem fazer as unhas e depilação e não pretendo permanecer assim por muito tempo.
Ganhei um quilo de bosta no Natal e agora preciso voltar pros braços de Lady Neide antes que seja tarde.
Ontem fui assistir O senhor dos anéis - o retorno do gay lá na Paulista naquele cine Bristol da Playarte, enchemos o cu de pipoca e coca-cola e ganhamos copos de vidro bonitinhos. Na saída do cinema tinha uma fila enorrrrme na porta do banheiro feminino. Cinema é uma coisa diurética, não?
Comprei ímãs de geladeira na livraria cultura.

Eu adoro Elton John.
Se eu fosse homem, seria uma bicha deslumbrada, sem dúvida.
Talvez não. Deve ser legal ter pinto.
De qualquer modo, adoro o piano de oncinha da capa do cd, as cerejas e bananas nas paredes.
Uma coisa básica...

Olha aí, já acabou meu assunto novamente.
Eu sabia que essa história de começar a acordar cedo ia mudar minha vida. Agora eu me tornei um ser mais apático que o habitual. Visito os blogs amigos e nem tenho vontade de dizer nada, onde está minha verborragia idiota?
Provavelmente foi parar no mesmo lugar que meu guarda-chuva perdido.

Acho que vou voltar a jogar pokémon no game boy...
Depois eu volto.
Preciso responder e-mails e não tenho a menor vontade. A preguiça impera.

sábado, dezembro 27, 2003

ODEIO profundamente.

Merda, merda, merda.
Meu pai é uma merda.
Tudo o que ele faz é merda.
Merda, merda, merda.

sexta-feira, dezembro 26, 2003

quinta-feira, dezembro 25, 2003

Run, Fabiana, run!!!

Após essa comilança desenfreada de coisas açucaradas e altamente calóricas na casa do JP, precisarei me internar num SPA. Academias, está na hora de apresentarem ofertas interessantes. Enviem-me propostas.

quarta-feira, dezembro 24, 2003

Hoje eu atendi os "criente" pela primeira vez lá no call center.
Atendi um ser de Alagoas, um ser de SP e um outro sei lá de onde. Felizmente todos foram legais e educados, mesmo fazendo eles esperarem na linha porque eu sou novata e não sei porra nenhuma sobre procedimentos obscuros dos aparelhos. Mas logo vou pegar a prática e serei ninja com meu sabre de luz enrustido.

Estou morrendo de sono.
E sinto movimentos peristálticos atrevidos anunciando uma possibilidade de trevas esta noite.

Tô na casa do JP. Daqui a pouco presenciarei algum ritual prosaico de caráter natalino e darei o presente do meu amigo secreto. Fico meio deprimida no final do ano. Já disse que odeio o Natal?
Acho que vou tirar um cochilo. Nem vou tomar outro banho hoje, quero nem saber.

terça-feira, dezembro 23, 2003

Fuck the Christmas!

Tá, agora eu tenho uma vida de assalariada, pertenço à massa proletária e tenho que dormir cedo pra estar amanhã novamente em meu emprego.

Apesar de eu não comemorar o Natal, porque não vejo nada de comemorativo, agradeço os votos de boas festas e desejo a todos o mesmo, com ou sem perus e outros pássaros exóticos cheios de farofa.

Hoje terminou meu treinamento de aparelhos Nokia e ontem eu usei o último suspiro dos créditos do 3650, que é bárbaro. A qualidade das fotos tiradas pelo aparelho são de impressionar (afinal, é um celular em primeiro lugar).
Tive a sorte de conseguir enviar uma foto tirada ontem de manhã pro meu e-mail via GPRS, tá lá no flog uma versão reduzida da original.


Ontem e hoje vi meu fofucho e eu ando me entupindo de comidas que não deveriam fazer parte de minha vida saudável de amante dos alfaces. Terei que representar o político que faz promessas na hora da campanha eleitoral, e dizer a vós que em 2004 caberei nas roupas da Renner, da Marisa e da C&A, que são feitas para o brasileiro sem partes turbinadas.

Eu estou com sono a esta hora, parece conto da carochinha. Meus olhos começam a arder.
Eu não sei o que vestir amanhã, minhas roupas vestíveis não estão lavadas ou não estão passadas.
E a máquina de lavar quebrou, claro!

Mas nem tudo é pickles na vida.
Eu gostaria de não precisar ir trabalhar amanhã, e só estou começando minha rotina de assalariada infeliz. Aff!
Acordar cedo é tão... tão... horrível!
E ter que passar novamente pela rotina de banho + hidratante + desodorante + roupa limpa + protetor solar facial + protetor solar corporal nos braços e partes expostas + protetor solar labial e depois ainda terei que reaplicar.
É dureza.

Amanhã vou ver se consigo desatolar minha caixa de e-mails e responder os comentários e e-mails natalinos recebidos.
Embora eu seja praticamente o "Grinch".
Detesssssssssto o Natal!

Mas tudo bem, eu vou tentar sobreviver mais uma vez, mais essa vez.

domingo, dezembro 21, 2003

You ain’t nothin’ but a hound dog!

Hoje fui almoçar com o fofucho no shopping Gay Caneca. Depois fiz ele me odiar indo fazer compras no supermercado e ele me ajudou a trazer as coisas pra casa, pois é um gentleman.
De noite tínhamos combinado de encontrar o Ashikawa, meu amigo microsoftiano, que está passando o final do ano com a família aqui no Brasil, mas choveu e ele não pode ir. Mas eu fui ao meu lugar favorito com o meu amor e nos entupimos de comidas calóricas e coca cola com baunilha.

Ele é tão fofooooooooooooooooooooooooo! Ai.

sábado, dezembro 20, 2003

Hoje fui com o fofucho na confraternização do povo da Netsecurity. Ele estava tão carinhoso hoje... fiquei muito feliz. Até queimei meu filme ficando trêbada e indo experimentar óculos na Fotóptica (eu não uso óculos). Tinha ido lá tirar fotos 3x4 pra documentação da Atento.
Nem preciso dizer que saí HORRÍVEL nas fotos, né?

Ai, tô tão feliz com o fofucho... ele tava carinhoso ao cubo, nunca vi ele assim (talvez o álcool, não sei...).
Só digo uma coisa: o amor é lindo. =o)

sexta-feira, dezembro 19, 2003

Só pode ter sido isso...

"Learn how to manage stress in your life.
Eczema can flare up when you are under stress. Learn how to recognize and cope with stress. Stress reduction techniques can help. Changing your activities to reduce daily stress can also be helpful."


Tô cheia de manchinhas vermelhas. =õ(
Eu tive uma alergia no pulso uma vez por causa do contato da pele com nickel do relógio da Nike, mas nunca tantas bolotinhas sem explicação lógica.
A dermatologista disse que é eczema. Que coisa alien!
Pode ser que seja o pó também... =oP
Saco.

Samuel is the top idiot from hell.

Quando eu digo que o idiota do meu pai está fazendo pós-graduação em filhadaputice pra me irritar, não estou exagerando. Cada dia, uma nova surpresa.
A de hoje é que ele jogou fora uma embalagem de sorvete light que ia ser recolhida pra análise laboratorial pela Kibon. Chega aqui o cara que veio buscar o produto, e cadê o produto? O viadinho jogou no lixo, sem perguntar se podia e sem avisar. Fiquei com a maior cara de cu.

Depois ele veio me encher o saco por causa da fatura do cartão de crédito. Ele não controla os gastos e esquece das compras que autorizou, e as que eu já paguei a ele, e vem me cobrar, me irritar, me atrapalhar, perturbar e encher o saco. Tudo isso.

Eu quero que ele seja atropelado por um caminhão caterpilar desgovernado.
Odeio ele, odeio ele, odeio ele.

Que adianta ele me dar uma coisinha ou outra de vez em quando, se ele nunca me deu carinho, amor e compreensão? Que adianta ele ser meu pai financeiramente falando, se ele é mesquinho e hipócrita, além de gagá?
Que adianta eu me esforçar pra vencer se ele é um perdedor e faz de tudo para que eu seja como ele?

Quero mais é que se foda.

quinta-feira, dezembro 18, 2003

Coisas que me fazem rir quando tudo parece bege.

Hoje eu passei de ônibus pela rua Bela Cintra e na frente de um prédio comercial, menininhas vestidas com vestidos brancos com saiotes de ... , estavam dando cambalhotas numa lona azul esticada no chão, dançando ao som de músicas natalinas podres.

Por que em todo final de ano temos que nos deparar com corais desafinados e crianças carentes e feiosas pagando mico em roupas horrorosas num calor infernal tentando chamar a atenção de pessoas que acharão tudo aquilo dispensável?
Seria uma forma de empresas comedoras de criancinhas ficarem menos malignas aos olhos do bom velhinho contribuindo socialmente para que as crianças possam começar bem a carreira de pagação de mico de natal e se tornem mais confiantes em seu potencial de cantores natalinos de músicas irritantes e sempre iguais?

E aquelas pessoas que se vestem de Papai Noel neste calor? Loucas, completamente.
Eu apenas sentaria no colo do Papai Noel, aí tudo bem.
Mas me vestir com aqueles trajes aflitivos, jamais.
Deveriam revolucionar o final do ano, abolindo o uso dessas porcarias.

E eu não entendo por quê as pessoas desejam tão ardentemente ir pra praia farofar no ano novo.
O povo lá na Atento já estava pensando num meio de ir e voltar da praia em pleno dia 1º.
Ainda estou tentando descobrir alguma explicação lógica... sem sucesso.

Mas vocês tinham que ver as menininhas dançando pateticamente na rua... hahahahaha! Em pleno sol forte, uma coisa meio surreal.

Por isso eu digo: pais, não deixem seus filhos prestarem-se a esses papéis insólitos.
Às vezes a intenção é boa, mas não precisam expor ao ridículo inocentes criancinhas feias. Deixem elas estudarem e estimulem a leitura, por exemplo. Ou esportes, qualquer coisa. Mas dançar na rua para empresários barrigudos, é demais.

Schfaizfavoire!

Então, néam... como ia dizendo...

Eu preciso urgentemente parar de falar "né". Nunca tinha reparado no quanto uso este vício de lingüagem quando estou proclamando pérolas para as pessoas. Talvez por um pouco de nervosismo da exposição pública quando falo pra grandes platéias (até parece), não sei. De qualquer modo, tocando no assunto desses vícios, começamos a perceber como as pessoas falam e como nós falamos, mas no calor da emoção, não notamos que vamos tagarelando e intercalando com "né", que é o meu caso.

Agora tenho que me policiar mais, que o português agradece. Schfaizfavoire, Fabiana!
Eu não tenho problemas com o português escrito, mas preciso parar com o "né" durante meus diálogos. Pelo menos não falo "tipo assim", que acho péssimo. Se eu falar "tipo assim" pra alguém pessoalmente, por favor, me chicoteiem.
O "né" interrogativo no final de uma afirmação me parece ser, na verdade, um meio inconsciente de obter aprovação do interlocutor quando estamos apresentando alguma idéia, de modo que nossas idéias sejam aceitas ou compreendidas, com um retorno positivo. Assim como o "assim", que eu reparei que muitas pessoas utilizam para ganhar tempo no lugar do "ahm", que é uma pausa para quando pensamos no que dizer durante um diálogo. Também aquele "éééé" no lugar do "ahmmm" que é pra não interromper com silêncio uma frase enquanto formulamos outra, geralmente quando precisamos exemplificar uma idéia ou lembrar-se de alguma palavra específica.

Anyway, cheguei agora há pouco do treinamento de hoje no meu novo trabalho.
Ai, a minha supervisora é um luxo (pelo menos por enquanto, nos primeiros contatos), já me chama de "Fá", que intimidade... hahahaha!

Fizemos uma atividade em que tínhamos que dizer como nos sentimos hoje na operação (disse que me sinto "limitada") e como imaginamos que estaremos em 5 anos dentro da área. Ela deve ter achado que sou louca, porque revelei meus planos diabólicos de dominação do universo. Muahaha! Mas foi divertido. Pessoas normais não costumam dizer coisas assim, logo após serem contratadas, não é mesmo?
Mas de qualquer modo, agora ela que me agüente. Terei roupas de vinil. Será lindo.

Falando em sanidade mental, hoje fui na Carmem, minha nova psicóloga.
Eu pretendia ir em psiquiatra, mas gostei da Carmem.
Carmem terá de passar Gelol nos ouvidos, porque falarei compulsivamente de minhas ladainhas e de minha vida de "guaximí" nas horas vagas.
O "guaximí" é piada interna (na minha cabeça), não procurem entender. Há certas coisas que não precisam ser compreendidas. Simplesmente não há o que compreender.

Carmem Miranda é que foi sábia, saiu dançando com frutas tropicais.

Eu fui ontem na dermatologista e estou com umas manchinhas de ressecamento na pele, apesar de usar hidratante todos os dias. Terei que usar uma pomada exótica, argh! =oP Além do protetor solar até mesmo dentro de casa.
Comprei uma blusinha de 5 reais numa loja da rua do metrô e encontrei a Bi na rua.
E fui jantar na casa dela antes de ontem.

Estou em dívida com Lady Neide, tenho chegado em casa meio cansadinha.
Mas não irei desistir de caber nas calças. Eu posso, eu consigo, eu caberei nas minhas ceroulas!
I got the power!

Papi está fazendo treinamento intensivo para me enlouquecer de novas maneiras. Ele é bom nisso.

Hoje eu depilei o suvaco depois de ir na Carmem. Não sabia que tinha Depilação Vanessa lá nos Jardins.
Cara, devo ter perdido uns 10 quilos só de arrancar o tufo de bombril das axilas. Alívio, mona! Já posso dormir tranqüila esta noite. Se bem que ainda preciso depilar o pastel... tá foda.

Se alguém quiser trabalhar no suporte da Nokia também, lá na Atento, mandem-me seus respectivos currículos que eu encaminho pra minha chefinha, mas tem que ser pra ontem, que há vagas ainda pra janeiro provavelmente.

Eu não gosto de chamar as pessoas de senhor ou senhora. Acho tão subjugante e podre! Não gosto mesmo. Acho que "você" é um tratamento suficientemente respeitoso para tratar as pessoas, de modo formal ou não.
Você vem de vossa mercê. Vossa mercê é um tratamento respeitoso, não é como falar "tu", que eu já acho mais informal, mas bonitinho ainda assim.

Bem, deixemos meu lado Pasquale de lado por hoje.
Tem um colega no trabalho, o Fabrício, que desenha muito bem. Ele me mostrou hoje alguns desenhos e pinturas que ele fez, o garoto é talentoso. Pena que está lá, perdendo tempo enquanto poderia estar desenvolvendo melhor o talento dele. Imagino quantos como ele não se perdem por pura falta de oportunidade... Enfim, espero que ele possa ter sucesso com o trabalho artístico no futuro. Não seria justo confiná-lo à vida de operador de telemarketing, que é algo demasiado trivial.

De qualquer modo, vou jantar, embora meu lado fitness esteja me reprovando.
Mas as esfihas gritam e logo deverei pedalar para que possa ir para o céu.
Desejem-me sorte!
=oD

terça-feira, dezembro 16, 2003

She loves you, yeah, yeah, yeah! ... With a love like that, you know you should be glad...

Caralho, que calor insuportável! Sem contar o sono que estou, tendo que acordar tão cedo pra ir de manhã babar no treinamento da Atento. Mas estou feliz, isso que importa. =o)
Ontem depois do treinamento fui almoçar no shopping West Plaza com minha nova colega de trabalho, a Joice. Afinal, já temos que ir nos enturmando, néam?
Na volta passei no centro e comprei uma sandália de plástico da Gisele "Bilndixein" laranja e protetor solar. Preciso de quilos de protetor solar pra proteger minha frágil cútis das chibatadas impiedosas do sol.

Hoje tivemos umas atividades em grupo em relação às atividades relacionadas ao cargo. Foi legal até.
Sei que terei problemas no quesito paciência (nada que não possa ser ocultado sob um sorriso amarelo), nem tanto com clientes, que cliente é cliente e quem não sabe mexer em celular, sem comentários, mas sim em relação aos colegas mesmo, alguns me parecem meio limitados, não que influa em minha vida, mas realmente me irrita um pouco. Mas dá pra conviver (acho). É que, sinceramente, acho que falar de pagodinho e namorados não seja uma coisa muito interessante com tanta coisa boa por aí ao nosso redor, além desse trivial da novela e da fofoquinha de bairro. Ninguém precisa conversar sobre física quântica comigo, mas viver com certas amarras é meio desestimulante pra quem quer ir além. Pior que isso é uma questão cultural do brasileiro em geral, não tem jeito. Se eu perguntar qual foi o último livro que eles leram, vão dizer que foi na escola, por obrigação.

Acho que isso torna as coisas mais difíceis pra si mesmo, se vc não quer ampliar teus horizontes por si mesmo. Enfim, paciência, free cell.

Baby is good to me you know she's happy as can be you know she said so...

Sim, estou ouvindo Beatles pra variar. E o que pode ser melhor nestas horas?
Hoje tive um ataque de fúria pela manhã, não adianta, meu pai é irritante o tempo todo. Nem preciso da presença física dele pra me irritar, só de ver os rastros que ele deixa, já fico possessa.
7:30 da manhã e eu socando o armário. Ele precisa mexer nas minhas coisas afinal? Que merda.
O imbecil não respeita o espaço alheio. Aliás, ele não respeita porra nenhuma.

O importante é que we all live in a yellow submarine, yellow submarine, yellow submarine.
Já repararam em como esta criatura é fofa? Agora vou falar com ele no icq.
Cara, tem um ser lá no treinamento com um golaço. Ela talvez compreenda o significado do "golaço". "Tipo assim", as pessoas adoram usar estes termos quando estão falando, inclusive em entrevistas de emprego e dinâmicas, acho que pega meio mal, não? Tipo assim, soa meio Craudinéi, né Creide?

Então tá.
Now junior behave yourself!

PS: esqueci de citar o coral! Não queiram escutar os magníficos ensaios do coral da Atento. Cada um canta num tom. Horríver!

domingo, dezembro 14, 2003

Samuel is the hell.

Meu pai adooooora me infernizar, me chamar de vagabunda e entrar em sites pornôs pra encher o meu computador de "pleasure dialers" e congêneres, e jamais assume a culpa.
Ele toma banho de havaianas apenas pra me irritar, deixando as marcas pretas da maldita sola no piso.
Ele sabe que eu odeio que ele fique gritando pela casa e falando sozinho, e faz isso propositalmente, pra me perturbar.

Ele acha que eu devo ir num psiquiatra, porém, ele é cheio de manias, diz coisas sem sentido e repete palavras ou pequenas frases como um disco riscado, ou como se fosse um mantra.
Ele grita "uh" e "jedu" e se comporta como um demente. Às vezes ele também grita "mama" com voz fininha de gralha.
Assobia desafinadamente as mesmas porcarias de "músicas", bem alto.

Eu peço pra que ele se comporte, explico mil vezes que ele está fazendo coisas erradas, que perturbam, incomodam, mas claro, não adianta. As manias dele são insuperáveis.

Ele come de boca aberta e você consegue ouvir ele mastigando de longe.
Se você convidá-lo pra almoçar na sua casa, é capaz dele arrotar na mesa e dizer que não gostou da comida.

Aquelas tampas de plástico de embalagens de leite em pó ou Nescau, e as tampas de segurança metálicas que vêm por baixo, são todas guardadas para que ele utilize em algum plano obscuro num futuro longínqüo quando voltar pra Marte.
Se você jogar fora, ou disser que é lixo e não se deve juntar lixo, ele faz pirraça.

Eu não mereço isso.

E isso não é engraçado.
Quem rir, que conviva com ele pra ver o que é bom.
Estou em dívida com Lady Neide... Preciso voltar a pedalar.
Sexta chegou minha revista Boa Forma, pois agora eu leio esse tipo de imbecilidade e faço as receitas light recomendadas.
Sabe, pra dar um estímulo, entende?

Estou na casa do JP e fizemos um amigo secreto, e estou morrendo de curiosidade pra saber quem me tirou. Ui!
Enquanto isso, estou esperando as meninas do Cut the crap se resolverem de quando faremos o nosso.
Sister está sumida, nem me telefona... espero que tenha ido muito bem nos vestibulares.

Bem, volto depois...

sábado, dezembro 13, 2003

AHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHHH! TÔ FELIZ!

Há alguns meses atrás, cadastrei meu currículo na Atento. Na quarta-feira me ligaram me chamando pra fazer entrevista na quinta-feira. Fui lá e fui aprovada pra dinâmica no dia seguinte, onde tinha mais gente ainda. Devia ter umas 15 pessoas, sem contar outras pessoas durante a tarde (e sem contar as já eliminadas) concorrendo a 9 vagas pra trabalhar com telemarketing receptivo da Nokia.

E eu fiz "piadinha" na dinâmica e todos riram e me senti o Bozo.
E eu fui aprovada, acabei de receber resposta!
Trevas no more!
Finalmente! Segunda-feira eu começo. =oD
Estou muito, muito feliz! Mesmo sabendo que o salário é pouco, mas poderei brincar com o N-GAGE!


Ontem fui ao Networkers, o evento anual da Cisco.
Achei aquilo muito vazio, achei que estaria cheio de velhos antipáticos de terno te olhando com a barrigona, como todos os caras de TI influentes, em menor ou maior grau, me parecem ser; mas nem isso.
De qualquer modo, ganhei uma mochilinha da Cisco de aluna netacademy, botei a foto no flog.
Encontrei o José Luis, da minha turma, e o André, de outra turma, mas tbém do CIEE, e que fazia faculdade no senac na época que eu fazia também.
Conversamos um pouco, trocamos e-mail e botamos as fofoquinhas em dia.


Dei uma olhadinha nos equipamentos-complexos-demais-pra-minha-cabecinha nas design clinics. Até que foi interessante, mas eu cheguei lá muito tarde e acabei nem assistindo as palestras.

E agora eu vou dar uma dormidinha. Já renovei meu domínio por 2 anos, espero que corra tudo bem.

quarta-feira, dezembro 10, 2003

"Quando sinto que vou vomitar um coelhinho, ponho dois
dedos na boca como uma pinça aberta, e espero sentir na
garganta a penugem morna que sobe como uma efervescência de
sal de frutas".
(Julio Cortázar)

Roubei da assinatura dele na lista de literatura do Yahoo.
Legal, néam? Vomitar um coelhinho... hahahahahahahaha!

Feliz dia do palhaço pra você também!!!

O ser que inventar um bloqueador de propagandas de móveis e cervejas para aparelhos de TV, ficará rico.

terça-feira, dezembro 09, 2003

Nuit, estou usando meias laranja!!! =oD

Hoje chegou meu certificado do curso do Sebrae que eu fiz, todo amassado, impressão totalmente mal feita, coisa de estagiário mesmo.
E eu troquei o template de Juliana e do Cut the crap.

Hoje foi um dia razoavelmente bom.
É bom lembrar: votem no Pensar Enlouquece pro Ibest e sejam bons meninos.
Vote em Pensar Enlouquece no iBest 2004!
Vi Hulk e Prenda-me se for capaz (corrigido), e adorei ambos.

Quando passa algum caminhão de bombeiros na rua, meu pai diz "oba" e corre pra janela. É uma criança.

° ° °

Bostei no Mondo. Acho que meu mau humor está se dissipando bem agora.

segunda-feira, dezembro 08, 2003

Hohoho!

Gostaria de ter essa paciência pras confraternizações de final de ano.
E seria legal ter a capacidade de me deslumbrar com as tais cerimônias familiares onde todos se reúnem e celebram mais um ano de realizações e daiquiris. Mas não me comovem nadinha.
Não sinto nada nessas ocasiões.
Não sei se pela ausência de tais festividades em minha infância, quando realmente sentia a falta de tudo aquilo que via na TV. Quando se é criança é de certo modo bacana esperar por um dia pra comer coisas boas e trocar presentes e ser abraçada pelos pais e parentes próximos, mas em casa nunca tivemos isso, então me acostumei a ter essa visão meio amarga do final do ano, além das eventuais decepções, como espancamentos em público no ano novo.
Não me inspira nada, nenhum sentimento nobre.
E não me atrai.

Por isso acho que seria bacana talvez, ter esta capacidade de se deixar levar pelo clima do natal de celebrar alguma coisa, além do faturamento do comércio.
Só consigo pensar no quanto economizamos energia elétrica durante o ano e lamentamos os reajustes da Eletropaulo, e chega o final do ano, todos começam a esbanjar novamente com essas lâmpadas idiotas e neve artificial, como se estivéssemos no inverno de Santa Claus.

A verdade é que sempre me acontece merda no final do ano, seja emocionalmente, seja fisicamente.
Quando isso se tornou uma constante, passei a desejar um sono de hibernação, de modo que possa passar incólume por tais festividades e ignorar a existência de um mês que nunca me faz bem.

Desliguem o maldito aquecedor!!!

Quando chega a droga do verão, gostaria de ir pra Finlândia e só voltar quando for inverno por aqui.
Se bem que, pra que iria voltar, não é mesmo?
Gostaria de ir embora desta merda definitivamente. Nem que vá pra uma outra merda, mas que pelo menos não faça calor lá.

Estou meio chateada porque não possuo dinheiro nem emprego, nem sou pós graduada em Harvard. Na verdade, nem graduada sou, porque não irei fazer faculdades Tabajara jamais. Eu não aceito simplesmente que um diploma qualquer valha mais que capacidade, talento e esforço e, até prefiro continuar desempregada. O chato é que não posso, por exemplo, ir tomar uma coca no Rockets.

As pessoas se enfiam nessas faculdades vagabundas, eu não tenho coragem. Agora tem faculdade particular em cada esquina. Você vê na TV anúncios esbanjando uma pseudo-inteligência e jovialidade como chamarizes para um futuro de sucesso, desde que vá lá fazer uma redação ou análise de currículo. Redação? E desde quando esse povo que faz essas faculdades sabe escrever? Não sabem escrever, tampouco serão bons profissionais, mesmo cursando tais instituições.
Mas eles terão um diploma Tabajara pra pendurar em suas paredes de pau-a-pique e terão empregos nas Casas Bahia, porque agora até pra empacotar compras você precisa de nível superior.
Mas que adianta, se o ensino superior dessas particulares caça-níquel não tem nível algum?

Enfim, eu terei que fazer uma faculdade também.
Afinal, até pra catalogar livros na Livraria Cultura, precisa-se cursar letras ou jornalismo.
Como se digitar e ser alfabetizada não fosse o bastante pra tão explêndido cargo.
O que o nível superior têm a acrescentar a um cidadão que vai apenas catalogar livros?
Ninguém vai à faculdade de letras pra aprender português. Isso deveria ser aprendido nas escolas, no ensino fundamental. Aperfeiçoar, sim. Mas aprender, nunca. Ou você sabe, ou não sabe e jamais conseguirá fazer isso direito.

É, estou irritada mesmo.
Pra melhorar minha vida, meu pai é um mala sem alça na chuva de granizo e sem rodas.
E sou obrigada a ouvir as pérolas de sanidade que ele faz questão de pronunciar.
Tenho às vezes vontade de não ouvir mais. Ou de morrer logo, só pra não ter que ouvir tanta merda.

Eu gostaria que minha vida fosse diferente, claro que só eu posso mudá-la e tenho em minhas mãos a capacidade de efetuar minhas escolhas. Só queria que fosse menos árduo o percurso. Às vezes não vejo a menor necessidade em tanto sofrimento. Às vezes o sofrimento ajuda a termos uma visão do mundo mais cética, mais sóbria. Mas que adianta tudo isso, se no final, apenas vamos perdendo nossas esperanças e nos encapsulamos em nossas carapaças de proteção?
Isso é progresso ou regresso?

Devemos ser sempre líderes, agressivos na vida para que possamos ter certo sucesso. Sempre tomar decisões e acertar na maior parte das vezes. Ou sermos comandados infinitamente pelos líderes, que não te pouparão. Você não passa de mais um. Mais um entre tantos, que podem fazer a mesma merda.

E se você consegue cumprir bem sua função, o considerarão inteligente. Não que você tenha mesmo inteligência acima dessa média que consegue fazer as coisas como manda o figurino. Você apenas cumpre o que deve ser cumprido. Não quer dizer que tenha a genialidade de quem pode criar, inventar, revolucionar. É apenas "inteligente".
Não acho que isso seja ser inteligente.

Antigamente eu agradecia quando me diziam que era inteligente.
Hoje eu já me pergunto se devo rir na cara de quem me diz isso, ou se devo apenas ser educada e agradecer, pois não vejo fundamentos em tal afirmação. O que vocês conhecem de mim que podem utilizar como critério para tal afirmação? Nada, ou muito pouco. Não é baseando-se em pequenas demonstrações de capacidade de fazer coisas simples (tão grandiosas para alguns) que podem dizer se sou ou não inteligente.
Há certas coisas que qualquer pessoa dotada de cérebro pode fazer.
Não quer dizer que repetir atividades comuns, com certa eficiência, seja sinônimo de inteligência, mesmo quando de forma criativa, inusitada.
Criatividade pode até ser uma forma de inteligência, mas não é inteligência pura e simples, como na concepção usada desta palavra.

Você não é inteligente, é apenas mais um.
O que você faz que possa ser considerado realmente algo inteligente, interessante?
Crianças são inteligentes. Nem sempre, claro.

Mas o que dizer sobre este nosso papel de repetir ciclos indefinidamente, sem se questionar se faz ou não sentido?
Ouço as pessoas dizendo: quero trabalhar na empresa dos meus sonhos, quero o homem ideal, vou comprar o carro da minha vida. Isso é ser inteligente? Trabalhar na empresa X? Considerar "homem ideal" uma pessoa que é apenas mais uma pessoa, como qualquer outra, apenas por seus atributos físicos ou certas preferências peculiares? Considerar algo fantástico o que é apenas um meio de transporte superfaturado pelas indústrias exploradoras automotivas nacionais, que geram lucros para suas matrizes em outros países?
Não.

Portanto, não me encham o saco. Não venham me dizer: "nossa, como você é inteligente!".
Não posso ser considerada assim se não faço nada além de me lamentar pelo que poderia ser e não sou, não fui e talvez não seja, mas gostaria de ser. Gostaria de ter poderes de controlar coisas que vão além do meu alcance.

E, quando meu pai grita na cozinha:
- Fabiana, faça o jantar!, apenas o considero um velho idiota, que pensa que pode mandar eu fazer coisas que não farei, porque simplesmente não sou sua empregada, e não sou comandada pela falta de respeito. Não há "por favor", "obrigado", "me desculpe" e outras coisas simples. E daí que ele tem diploma? Não passa de um louco. Fala sozinho o dia todo, acomodado em sua falta de iniciativa.

Eu tenho muito medo de acabar como a grande maioria, pensando apenas na nova escova Revo Styler no Polishop e no que pode ser feito no final de semana enquanto balançam seus rabos em roupas de lycra para atrair, conscientemente ou não, o macho da espécie que melhor se adapte a suas preferências superficiais. Não quero pensar no que será do último capítulo da novela, se a Maria Clara fica ou não fica com o Guma, porque são só imagens falsas de pessoas que não existem. Eles não exibem a verdade. E quem se interessa por ela afinal, não é mesmo?
Entorpecer as mentes de futilidades é mais confortável e nunca vamos encarar que somos apenas bundas gordas inúteis sentadas em cadeiras esperando a vida passar, supondo ter um conforto que não temos a longo prazo, porque somos acomodados e bestas.

E eu tenho que viver com um infeliz que não faz nem a compra do mês pra ter algo pra comer. O que fazer pra mudá-lo? Nada, eu só posso mudar a mim mesma. Doa ou não doa. Mas um dia a flexibilidade acaba e ficamos adultos padrão pensando no imposto de renda e empregos que não satisfazem nunca e maridos que não querem comer coisas saudáveis e vamos comprar vestidinhos caros no shopping para ter algum prazer simbólico.


E tudo isso pra dizer que não me sinto feliz por estar cercada de tanta merda, tanta gente besta, tanta desilusão.
Não podemos ser saudáveis, não podemos ser de fato inteligentes, não podemos ser pessoas de sucesso verdadeiro.
Ao mesmo tempo que, o mundo nos cobra exatamente isso, de uma forma ou de outra, geralmente só nas aparências.

Eu quero mudar o mundo, mas só posso mudar a mim mesma.
Queria não chorar ao ver o mundo com tanta desesperança e esse ceticismo que pra mim parece mais pessimismo.
Onde enfiei meu otimismo afinal? Posso ser inteligente por me deixar influenciar pelo que está fora de mim? As pequenas dores vão sempre se acumulando, juntam-se às grandes perdas e às insatisfações e um dia... BUMMM! Explode-se e o otimismo vai pelos ares. A vida passa a ser a mesma merda cinza de sempre, como era para seus pais e como será para seus filhos num futuro próximo (ou não).

Foda-se. Vou mudar por mim mesma. Se as coisas não podem ser 100% lá fora, gostaria que fossem pelo menos aqui dentro de mim. Gostaria muito, mas sei que nunca será assim. Desanima, não é mesmo?

É melhor eu ir comer alguma coisa e depois gritar ao subir na minha balança fútil.

domingo, dezembro 07, 2003

Caloi Home Transport CL HT03

Magazine Luiza - R$ 669,00 à vista
Caloi Shop - R$ 1.008,30 com desconto
Dshop.com - R$ 699,00 à vista
Compra Fácil - R$ 694,00 à vista
Submarino - R$ 720,00

Diferença absurda de preços!
Não comprar em nenhuma loja porque tá muito caro e você não tem reais no bolso: não tem preço.

sexta-feira, dezembro 05, 2003

Esse calor está me enlouquecendo. E eu estou ficando deprimida ouvindo Carpenters repetitivamente.
Salvem-me!

Peidos grátis!

Cansei de participar dessas promoções que os prêmios são sorteados.
Eu nunca ganho nada por sorteio. =oP Que saco!
Desse jeito não valerá a pena comprar o carnê do Baú.

George Foreman Grill

Sinto que estamos fritando numa grelha gigante. Que calor tosco, hein?!

Ontem tive que ir lá no centro pagar o boleto atrasado das Lojas Renner e pagar a prestação das Casas Pernambucanas pra minha mãe, que só me liga pra me esculachar ou pedir esses favores.
Aí aproveitei pra me endividar mais ainda e fiz compras na Marisa, de mulher pra mulher.

Então meu saldo de compras de ontem foi: uma calcinha na Renner e uma bolsa DOURADA com dragões orientais que é brega mas achei um luxo. Uma saia listrada, uma camisa listrada e uma camisa azul-calcinha e uma calça daquelas de tactel curtinhas azul marinho na Marisa. Um top de ginástica frente única azul marinho e uma meia laranja de aeróbica.
Tudo baratim, claro.
Em mil e uma parcelas sem juros e mil boletos pra pagar.
Mas saí feliz da vida, pois agora já tenho o que vestir.

Que mulher não gosta de sair por aí comprando freneticamente afinal? Ui!

E pedalei em Lady Neide freneticamente, pra queimar as calorias do chocolate que meu lado Sloth me forçou a comer.
E ontem ainda senti resquícios do efeito do chá de sene. Aff!
Antes de ontem fui jantar com o fofucho, um milagre pra um dia da semana.
Segunda e terça fui na casa de Lady Onça aborrecê-la e arrumar o micro dela. Crianças, jamais comprem Compaqs e Itautecs, combinado?

E é isso. Comprei também um travesseiro novo e o fofucho me deu lençol e fronhas de presente (já que não tenho nem isso em casa).
Agora só falta eu arrumar um emprego. E não é por falta de vontade não.
Enfim, deixa eu cuidar da minha vida.
=o*

quarta-feira, dezembro 03, 2003

>> Balada

substantivo feminino
1 Rubrica: música.
composição musical de caráter épico
2 Rubrica: música.
composição instrumental sem forma definida
3 Rubrica: literatura, música.
composição poética popular antiga, acompanhada ou não de música
4 Rubrica: literatura.
poema em estrofes que ger. narra uma lenda popular ou uma tradição histórica, podendo ser acompanhada por instrumentos musicais
5 Derivação: por extensão de sentido. Rubrica: dança.
dança executada com esse fundo musical
6 Rubrica: versificação.
poema ger. constituído de três estrofes com rimas recorrentes, um envio (tb. dito oferta, ofertório)e um refrão que finaliza cada parte
7 Rubrica: música.
canção sentimental, em ritmo lento, interpretada por cantores de música pop, acompanhada por conjuntos de instrumentos modernos, como guitarra, teclado etc.
Ex.: uma b. dos Beatles


Pronto. Agora que todos já sabem qual o significado da palavra balada, parem de utilizá-la impropriamente.
Eu não vou a baladas, eu posso até escutá-las e apreciá-las, mas geralmente eu vou a bares mesmo.
Por que inventam tantas gírias e termos idiotas?

Vai mingau aí?

Jisuis! Tomei o tal chá de sene e caguei horrores!
Tá com prisão de ventre? Tome chá de sene. Não é que o efeito é bombástico mesmo?
Eu não tenho prisão de ventre, cago que é uma beleza, não sei pra que fui tomar o chá de sene.
Espero que ao menos ajude a emagrecer, porque caguei mingau com violência.
Se seu cu é froxo, não tome chá de sene.
Se você quer arriscar, tome chá de sene.

Ele chegou!

segunda-feira, dezembro 01, 2003

♠ Just eating marmalade skies... ♠

Lucy in the sky with diamonds! Tuf tuf tuf! Lucy in the sky with diamonds!

Então, tipassim, domingo nem foi tão horrívi assim.
Passei o dia com o fofucho aqui em casa e fiz ele comer coisinhas quase saudáveis, mas ele é muito teimoso e não quer aderir a minha nova mania de ser saudável.
Eu comi coisas altamente calóricas ontem e hoje e até passei mal e Lady Neide me recriminou.

Comprei chá de sene ultra natural e orgânico, e o JP já foi pensando logo em fumar, claro. Depois eu é que sou bizarra.

Gostaria de mudar algumas coisas. Gostaria de fazer outras tantas. Gostaria de realizar sonhos.
Eu espero conseguir sobreviver a essa merda de final de ano e fazer com que o próximo seja melhorzinho, embora essas questões de "ano novo" sejam só simbólicas e meramente calendáricas.
Tenho um histórico de final de ano nauseabundo, parece que em dezembro entro no inferno astral, se é que isso existe.
Posso dizer que Murphy fica mais estimulado pelo calor e me sacaneia até o inverno.
Sem contar que este ano estou mais gorda que ano passado, embora já tenha perdido dois quilos, mas ainda não dá pra entrar nas calças sem ser a vácuo.

Mas eu sou otimista por natureza e não irei desistir.
Caberei nas calças e serei feliz com estrelas no nariz.

sábado, novembro 29, 2003

Como pode um peixe vivo viver fora da latrina?

Queridos, como posso ficar triste tanto tempo depois de ler tantos comentários carinhosos?
Fico grata pelas palavras de consolo. Ui!
Enfim, a vida é uma merda mesmo, mas vamos deslizando e cantando.

Antes de ontem passou Ligações Perigosas na Globo, acredita? Adoro esse filme, é baseado no livro As relações perigosas, do Choderlos de Laclos. Fantástico.

Ontem tava numa TPM danada, fiquei praguejando e chorando ao telefone, e rindo e choramingando e carente e com calor.
Odeio isso. Gostaria de nunca mais ficar carente, nunca mais me sentir sozinha. Humpf.
Às vezes fico sentimental, é ridículo.

Estou pensando no que fazer hoje, sem um puto no bolso pra variar.
Preciso pensar no que fazer pro almoço, considerando que não posso comer coisas calóricas demais e gordurosas, e o JP é super fresco pra comer e meu pai não sai de casa e eu monstruei.
Fiz durante a semana um pacote de carne de soja que triplicou de tamanho e agora tem carne de soja por um mês.
Pois é, eu sou um desastre na cozinha, mas estou sendo obrigada a fazer isso, senão não terei nada pra comer, porque meu pai é um bosta nesse aspecto (e em todos) e cansei de comidas cheias de hormônios e gordura vegetal hidrogenada.

Estou com preguiça de tomar banho. Acho que vou dar uma pedalada na Lady Neide uns 15 minutinhos e depois tomar banho, antes que o JP chegue e comece a reclamar.

Meu pai bem que poderia sair de casa em nome da paz, né?
Grunf.

Ai, que preguiça...

quinta-feira, novembro 27, 2003

I will die!

Fiz a prova na segunda-feira e não passei por 2 pontos porque deu time out e ainda faltavam pelo menos umas 10 questões (de 60) pra fazer.
Tirei 847, precisava de 849. Se desse tempo de fazer as 10 que faltavam, teria tirado bem mais. =o(
A morte cairia bem naquela hora. A prova estava muito fácil, mas cairam milhões de questões de subnetting, que me tomaram tempo demais, além dos dois simuladores, um de troubleshooting por sinal. Fiz com calma, com medo de errar. Achei que daria tempo, porque com o Boson sempre dá tempo de sobra. Mas não deu. Que merda.

Mas eu sobrevivi, infelizmente.

E aqui estou, lamentavelmente. Com 2 quilos a menos e fazendo receitas da revista Boa Forma, que eu comprei num acesso de futilidade feminina.

E ontem chegou meus cds do Elvis e da Cyndi Lauper que comprei no Submarino na promoção.
E conheci o Guilherme, que é um amor de pessoa.

E afinal, que calor é esse que tem feito esses dias? Estou fritando!
Vi o filme do Casseta no final de semana.
Ainda estou inconformadíssima.
Fiz uma máscara esfoliante natural de beleza na terça-feira, mas minha cara continua a mesma.
E pintei as unhas do pé de preto durante a madrugada.

E eu não morri.
Saco.
Vou fazer um chá.

domingo, novembro 23, 2003

Lero lero! Não me pega! =oP

Gustavo, obrigada pelas palavras de fé e esperança no comentário anterior. Vou te dar umas porradas, pare de me bajular, criatura. =o*
Enfim, você acha que me abalo com covardias? Não, embora esteja aqui blogando ao invés de estar estudando pra minha prova. O cidadão que não se identificou entrou aqui pra dizer desaforos só porque entrou pelo webwarper, recurso para aumentar a "macheza" quem não quer dar a cara a tapa porque é uma bicha desvairada. Se fosse alguém relevante, deixaria nome e alguma forma de contato, ou mesmo teria meu telefone e e-mail pra se comunicar, caso fosse a intenção.
Mas não, é apenas um idiota querendo chamar a atenção, achando que vai me tirar do salto. Não vou. Tenho outras coisas pra me preocupar agora.

Inveja e ódio são coisas que infelizmente a gente atrai às vezes, mesmo sem querer, e é óbvio que preferia não ter estas demonstrações de "afeto" reprimido em meu blog pessoal (veja bem, onde eu escrevo sobre o que eu bem entender).
Mas não é o que me importa realmente.
Não é o primeiro retardado e nem será o último a fazer pseudo-ofensinhas gratuitas.

Foda-se, não perco mais meu tempo.

E viva as frutas e legumes e verduras de minha dieta.
E viva os meus amigos virtuais e os que transcenderam a virtualidade!
E viva a água mineral sem gás.
E viva Lady Neide, que posso estar gorda sim, querido stalker, mas isso é remediável, estupidez não. =oD
E viva o Rei e meu DVD novo do Elvis que recebi de brinde da Bravo!

A propósito, tive um outro visitante, que suponho que seja de Floripa, pelo IP, e também não se identificou, mas por sua vez, foi simpático desejando-me sucesso.
Agradeço sinceramente, e os votos de felicidade são recíprocos. Mas confesso que fiquei momentaneamente curiosa (tanto que fui ver que IP era) pela falta de identificação.

Enfim, agora vou estudar, que ganho mais.
Bom domingo, amigos.
E não esqueçam de se identificar quando comentarem nos blogs por aí.
Obrigada.

sábado, novembro 22, 2003

ACL extendida

Elvis(config)# access-list access-list-number {permit | deny} protocol source-address source-mask destination-address destination-mask [operator port] [established] *

* established = allows TCP traffic to pass if the packet uses an established connection
operator = lt (less than), gt (greater than), eq (equal), neq (not equal), and a port number.

sexta-feira, novembro 21, 2003

Então tá.

Marle
You are Marle, the reluctant princess. Your beauty
is matched only by your desire for freedom.
Sometimes you tend to run away from who you
are, but deep down, your family is very
important to you. Your element is Water.


Which Chrono Trigger Character Are You?
brought to you by Quizilla
ACLs

Protocol Range
IP 1-99
Extended IP 100-199
Appletalk 600-699
IPX 800-899
Extended IPX 900-999
IPX Service Advertising Protocol 1000-1099

quinta-feira, novembro 20, 2003

Tô gribada. =oP

Então, eu tinha ido na sexta passada lá na Impacta pra marcar minha prova pra terça, mas aí na segunda a mocinha disse que não poderia marcar a prova em inglês por causa das restrições da Cisco quanto à prova antiga e uso concomitante do promo code e o voucher, então eu só poderia usar o voucher com a prova em português, mas achei um absurdo. Então ontem liguei pros EUA lá na Prometric e falei com uma moça simpática e ela me disse a mesma coisa, mas aí ela falou com a supervisora dela e eu consegui marcar a prova em inglês usando o voucher e não terei que fazer a prova cheia de erros em português.
Então liguei na Impacta, mas como não tinha horários pra sexta ou sábado, marquei pra segunda mesmo.
E então agora eu tenho que estudar feito uma escrava sodomita e se eu não passar nessa prova eu me mato.

Estou com uma gripe chata há dias e dias e vários catarros.

Hoje minha mãe veio aqui em casa e fez um bolo de abacaxi muito bom, aí eu desrespeitei a Neide comprando um sorvete de maracujá e comi com o bolo quentinho. Eu não devia comer doces, é claro, ainda mais agora que estou começando a aceitar a idéia de viver de água e alface como manda a profecia.

Afinal, eu preciso caber nas minhas roupas!
Não tenho pedalado assiduamente em Neide nestes últimos dias, porque agora eu não tenho mais vida fora dos livros e material da Cisco. E mesmo assim, não tenho ido muito bem nos simuladinhos e estou aflitíssima com a prova.
Mas, como hoje está calor e eu estou com o cérebro em stand-by, resolvi protelar e passar o tempo vindo aqui blogar, só pra não perder o hábito.

Mas não posso esquecer jamais da sintaxe de access list!
Elvis(config)#access-list access-list-number {deny | permit} source [source-wildcard ] [log]
Elvis(config)#no access-list access-list number
Elvis#show access-lists
Elvis(config-if)#ip access-group access-list number {in/out} *
* out = default

sexta-feira, novembro 14, 2003

ip domain-lookup (DNS enabled by default)
no ip domain-lookup
ip name-server 10.0.0.5 (pra definir o(s) servidor(es) DNS)

no cdp enable (na interface em que se quer desabilitá-lo)

quinta-feira, novembro 13, 2003

Feeling hot hot hot!

Dançando e rodandooooo! OÊ!

Olê olê olê olê! Olê olê olê olê!
Feeling hot hot hot!

Feeling hot hot hot!

{Sílvio Santos é quem sabe das coisas.}
{Talvez eu compre um carnê do baú.}
{Na verdade eu queria dançar numa taça de champanhe gigante.}
service password-encryption -> antes de setar as senhas (pra encriptar)!!!

quarta-feira, novembro 12, 2003

Gotas de sabedoria.

The router tracks statistics that provide information about the interface. You use the show interfaces command to display the statistics. The statistics reflect router operation since the last time the counters were cleared. Use the clear counters command to reset the counters to 0. By starting from 0, you get a better picture of the current status of the network.

******
Serial0 is up, line protocol is down -> datalink config. problem
Serial1 is administratively down, line protocol is down
Serial0 is down, line protocol is down -> physical layer problem

E por aí vai.
telnet - application layer

ping - network layer
traceroute - network layer
show ip route - netw. l.

show interfaces - datalink l.

debug
no debug all or undebug all
terminal monitor -- forward debug output to your Telnet session terminal
_________________________________________

Elvis>telnet Presley or Elvis>connect Presley or Elvis>Presley or Elvis>10.0.0.1

To resume a session: Elvis>1
Presley>
To suspend a session: Presley> < ctrl >< shift >< 6 >
< x >
Elvis>
To disconnect a session: Elvis> disconnect Presley

* show sessions *

Presley>exit or Presley>logout
Elvis>
__________________________________________________
traceroute scape sequence = Ctrl-Shift-6
show version -- displays the configuration of the system hardware, the software version, the names and sources of configuration files, and the boot image
show processes -- displays information about the active processes
show protocols -- displays the configured protocols; shows the status of all configured Layer 3 protocols
show memory -- shows statistics about the router's memory, including memory free pool statistics
show stacks -- monitors the stack use of processes and interrupt routines and displays the reason for the last system reboot
show buffers -- provides statistics for the buffer pools on the router
show flash -- shows information about the Flash memory device
show running-config (write term on Cisco IOS Release 10.3 or earlier) -- displays the active configuration file
show startup-config (show config on Cisco IOS Release 10.3 or earlier) -- displays the backup configuration file
show interfaces -- displays statistics for all interfaces configured on the router

show arp
show clock
show hosts
show users

CDP - runs over a Data Link Layer that connects lower physical media and upper network layer protocols
show cdp neighbors
show cdp interface -- display the values of the CDP timers, the interface status, and the encapsulation used by CDP for its advertisement and discovery frame transmission. Default values for timers set the frequency for CDP updates and for aging CDP entries. These timers are set by default to 60 seconds and 180 seconds, respectively.
show cdp entry {device name} to display a single cached CDP entry.
show cdp neighbors detail to display this information as well as information like that from show cdp entry.

terça-feira, novembro 11, 2003

terminal history size 30 -> history buffer (default = 10) OR history size 20 (maximum = 256 lines)
show history

terminal editing -> turn on the IOS advanced editing functionality (privileged or user mode)
terminal no editing -> turn off enhanced editing mode

sexta-feira, novembro 07, 2003



Utilidade pública (ou nem tanto assim):

"Ninhada de 6 golden retriever. Quem é que quer um?
Pois, daqui a 2 semanas, os donos têm que fazê-los "desaparecer".
Se não interresar a vocês, espalhem a voz.

Quem estiver interessado contactar a Sara:
sara.matteucci@gmacio.com"


Golden Retriever é dos poucos cachorros que acho bacana ter em casa (desde que se tenha bastate espaço, claro).
São cachorros inteligentes, tanto que são usados como guias pra cegos.
Quem quiser um, taí a dica.

Vamos elucidar as coisas, beibê!

Proxy ARP -> host-segmentA ~> ARP request to the host-segmentB ~> router ~> ARP response to the host-segmentA with their MAC and forward the ARP request to the segmentB with their MAC.
Routers running proxy ARP capture ARP packets. They respond with their MAC addresses for those requests in which the IP address is not in the range of addresses of the local subnet.
PS: default gateway -> router interface in the same network segment of the sending host.

ARP -> IP ~> MAC (via MAC broadcast)
RARP -> MAC ~> IP

DHCP -> Discover / Offer / Request / Acknowledgement
BOOTP -> I forgot!

NetBEUI -> NON-routable -> functions only in a segment.

quarta-feira, novembro 05, 2003

Wouldn't it be nice?

Ouvir Beach Boys me deixou meio deprimida e deu saudades do blog... Deveria estar estudando, mas minha cabeça às vezes dói um pouco.
Será que florais podem me ajudar?

Ainda não marquei minha prova, mas pretendo fazer isso no máximo semana que vem.

Wouldn't it be nice if we were older
Then we wouldn't have to wait so long
And wouldn't it be nice to live together
In the kind of world where we belong

You know its gonna make it that much better
When we can say goodnight and stay together

Wouldn't it be nice if we could wake up
In the morning when the day is new
And after having spent the day together
Hold each other close the whole night through

Happy times together we've been spending
I wish that every kiss was neverending
Wouldn't it be nice

Maybe if we think and wish and hope and pray it might come true
Baby then there wouldn't be a single thing we couldn't do
We could be married
And then we'd be happy

Wouldn't it be nice

You know it seems the more we talk about it
It only makes it worse to live without it
But lets talk about it
Wouldn't it be nice

Good night my baby
Sleep tight my baby


Não estou conseguindo me concentrar... saco.
E nem pedalei na Neide hoje ainda.
E monstruei.
E estou gorda feito um monstro de margarina.
E essa ansiedade não me ajuda nadinha.
Acho que vou gravar um cd de lambada.

Estou indignada que não tenham estreado Garage Days aqui no Brasil.
Eles passam o trailler dessa merda em alguns filmes que têm na locadora, portanto, devem estrear aqui como manda a profecia, sendo bons com seres como eu que pretendem assistir essa merda.

Acabou a tinta do cartucho da impressora e agora preciso de 42 reais pra comprar um remanufaturado na Sta Ifigênia.
A bosta é que acaba bem no meio de uma impressão de 70 páginas. O que fazer com um negócio incompleto? Nada, claro.

Ressuscitei minha Cassiopeia do fundo da gaveta e agora estou usando pra jogar Paciência, quer dizer, pra estudar quando estou no meu quarto.
Até que ela é uma boa companhia nas madrugadas insones com seu "mega" display monocromático e luz azul que emite um apitozinho chato. Rodando o "novíssimo" Windows CE(ará) 2.0 e com incríveis 6MB de memória.
Não dá nem pra instalar o Acrobat Reader, que é quase o total da memória da Cassiopeia.
Então tenho me que virar com tudo em txt mesmo. =oP

Estou com saudades do fofucho. Queria vê-lo logo.
E queria ter ido ver a estréia de Matrix Revolutions hoje, assim como não ter que tomar banho depois de pedalar na Neide, que é o que irei fazer agora, antes de voltar a estudar.
Espero que a dor de cabeça passe também.

Caralho, queria aprender latim, sabia? =oP
Mas volto agora pro Frame Relay e suas nomenclaturas.

Chegou a minha Super Interessante desse mês, com o Hitler na capa.
Poderiam por minha bunda na capa, que é mais bonita que ele (mas ainda assim, o cão chupando manga).

Bem, chega de protelar por enquanto.

terça-feira, novembro 04, 2003

Somebody help me...

Tá bom, não resisti e vim blogar, antes de voltar a estudar lá no meu quarto.
Só pra dizer que ainda tem coisa pra caramba pra rever, principalmente WAN e VLAN e que eu estou comendo compulsivamente por causa dessa ansiedade maldita dos últimos dias, pareço uma porca esfomeada.

Pânico! Medo! Horror! Desespero!

Acho que vou chutar algum poodle pra aliviar as tensões.

sábado, novembro 01, 2003

Eat the chicken!

Alguém teve a audácia de entrar no meu blog procurando no google "empanado de frango da ana maria braga". Porra, não temos loiras de meia idade empanadas aqui!

Praying for pass the exam.

Os links por mim recomendados aprovados pelo pássaro dourado esta semana:
http://www.celticrover.com/tig/ccna/ccnareviews.asp e http://www.routergod.com/

Esplêndido!
Agora volto a estudar.

terça-feira, outubro 28, 2003

I'm still studing...

Isso cansa...
Ontem chegou meu livro da Frida Kahlo, da Taschen.
Recebi uma cartinha da sister.
Eu tenho mania de escrever cartas e nunca botá-las no correio, mesmo que já estejam com envelope e selo.
Meu lado Sloth comeu chocolate hoje e fui na papelaria encadernar as coisas que imprimi pra estudar.
O preço do cartucho original pra minha impressora é o preço que paguei na impressora toda com o cartucho.
Meu pai continua com comentários ridículos no seu tempo livre (o tempo todo).
No final de semana fui na house do fofucho. Foi lindo.
Bem, voltamos agora a programação CCNA da semana.


Which Trainspotting Character Are You?

segunda-feira, outubro 27, 2003

domingo, outubro 26, 2003

Dreamcatcher e Wasabi. Excelentes! =o)

sexta-feira, outubro 24, 2003

quinta-feira, outubro 23, 2003

Alguém tire esse velho nojento daqui de casa, por favor.
Não dá pra estudar com alguém arrastando chinelo pela casa e praguejando, dando gritinhos, falando palavrões o dia todo.
Não desejo sua companhia nem ao pior inimigo. Aliás, desejo sim, pra quem acha que estou exagerando. Que convivam com ele se quiserem. Eu não agüento.

Preciso de um lugar tranqüilo pra continuar estudando. Saco.

Santa na janela. Uma rápida aparição.

Resumo dos últimos dias.
Domingo quis morrer com o horário de verão. Mas ainda assim, levantei da cama me arrastando e fui no Masp ver Gaudí com o fofucho, minha sogra e tia do fofucho. Ganhei um livro de Bukowski. Adorei.
Passei o resto da semana estudando, exceto quando recebi visita da Sheyna pra ir numa palestra que acabamos não indo. E fui comer cookie na casa da Tati e conheci o James. Estou pintando meu all star como nos meus planos mais secretos. Está ficando um luxo! Quando estiver pronto providencio uma foto.

Meu pai continua o mesmo idiota de sempre. Seu bom dia hoje foi me chamar de vagabunda e já mandei ele à merda, como sempre. Isso parece que nunca irá mudar. Ele é estúpido sempre, por puro impulso. Depois se arrepende, mas jamais pede desculpas. E eu não quero desculpas falsas, hipocrisia escrota. Prefiro continuar chateada e vir blogar. Depois passa.
Mas ficará eternamente registrado.

Estou ansiosa com a prova do CCNA. Ainda tenho que estudar bastante. Mas acho que será tranqüilo (assim espero).
Mais uns dias e pronto.

Ontem de madrugada passou um filme DO ELVIS na Globo! Não pude acreditar quando liguei a TV e me deparei com o REI! Era Viva Las Vegas e eu quase surtei antes de dormir assistindo ele cantar! Ah! Que emoção!
Esses filmes antigos são ultra clichês, o Elvis arruma um motor pro seu carro na última hora, corre num daqueles carros tipo Speed Racer e ganha a corrida, casa com a mocinha, ganha o concurso de talentos cantando Viva Las Vegas... o trivial. Mas porra, é o REI! O REI! Tem noção?
É o máááximo!

quinta-feira, outubro 16, 2003

Passei o dia todo estudando, estou relendo todo o material do CCNA, pois eu já esqueci muitas coisas.
Fiquei praticando uns minutinhos conversão binário-decimal e decimal-binário. Depois preciso enfatizar outras coisinhas, como ACL, e os protocolos de roteamento e os de WAN e tudo o mais.

De noite eu ia no SESC aqui perto encontrar a Lu, mas o meu amor me fez uma surpresa vindo me ver.
Fomos jantar no Higienópolis e acabamos comendo no caríssimo Viena, que não estava em seu auge.
Na hora de ir embora passamos na Siciliano pra eu comprar um cartão e ele foi super paciente, porque eu olho tudo e nunca me decido em menos de 5 minutos.
Já aproveitei pra ver as agendas do ano que vem.
Fiquei namorado a da Hello Kitty, é claro. Meu lado adolescente adoradora de personagens cabeçudos japoneses ainda prevalece no setor papelaria. Já está aí uma dica de presente, ó! ;-D

Hoje eu ainda nem pedalei na Neide e ontem fiquei em dívida com ela. Eu ia pedalar antes de dormir, mas fiquei estudando até as 5 da madrugada e deixei ela na mão.
Sem contar que comi coisas pecaminosas nestes últimos dias...
Eu preciso recuperar meu espírito fitness do triplo A (água, ar e alface).

Agora vou alimentar meu bicho virtual e voltar a estudar.

Retiro espiritual.

Vou visitar esporadicamente os blogs amigos, pois preciso estudar.
Não reclamem.

terça-feira, outubro 14, 2003

Não esqueçam de votar no Ina pro Ibest blog 2004!
Pensar Enlouquece no iBest 2004!

Odeio quando o JP fica me recriminando por escrever sobre minha vida pessoal neste blog. E daí que escrevo sobre mim? É meu diarinho mesmo, o fato de estar aqui na internet tira a privacidade, mas e daí? Lê quem quer, e talvez até sirva pra ajudar algumas pessoas a não cometerem as mesmas cagadas que eu, ou a pararem de ver a vida de forma idealizada, pois não existem príncipes e nem apenas sapos, dá pra ser feliz de alguma forma, isso eu já entendi faz tempo, mas nem todos vêem a vida assim.

Eu não ligo de dizer o que sinto, o que gosto, o que penso, o que não me agrada, meus choramingos melodramáticos e a análise do último programa da Hebe.
E sabe por quê? Porque eu sou eu e ajo de acordo com minhas vontades, sem que precise seguir parâmetros alheios ou palpites de pessoas "politicamente corretas".
Acho que já quebrei a cara o suficiente pra ter minhas próprias convicções e ter este meu modo freak de encarar as coisas.

Ao mesmo tempo que tenho um certo asco pelas pessoas, algumas conseguem a proeza de me atrair com sua personalidade, com sua inteligência e criatividade.
Eu não me envergonho de dizer o quanto amo o meu namorado e como foi bom conhecê-lo através deste blog de lamentações e fúria.
Não me recrimine por ter isto como forma terapêutica para não cometer assassinatos por aí.

Eu sinto saudades de algumas pessoas que já passaram pela minha vida e pelas quais nutro sentimento de carinho, mesmo que elas não saibam disso, sinto a falta de sua amizade e conversas calóricas comendo brigadeiro.
Fico feliz que as pessoas entrem aqui e até se divirtam com minhas bobagens.
Afinal, a vida é um saco, mas de algumas coisas nós temos mesmo que dar risada, senão surtamos.
De certo modo, fico satisfeita em saber que as pessoas retornam para saber o próximo capítulo inédito desta saga da vida real. Eu sou apenas uma garota que tem uma bicicleta ergométrica chamada Neide.

Eu tenho dificuldades em cagar em potinhos, meu último exame de fezes foi frustrado e fui reprovada no de urina e no de direção, pois quase bati o carro da auto-escola, mas e daí?

Talvez as pessoas gostem de saber que outras pessoas também passam por problemas idiotas e depois desopilam em seus blogs como uma forma de passar o tempo, ou de causar polêmica.
Eu às vezes gosto de causar polêmica, e sou meio xiita.
Mas preciso parar com essa mania de achar bonito certos pontos de vista estúpidos em nome do amor.

Falando nisso, era ótimo o programa "Em nome do amor", que passava no SBT, apresentado pelo meu ídolo Silvio Santos.
As pessoas olhavam as outras de binóculos e dançavam ao som de Julio Iglesias. Silvio Santos devia ter parte dos royalties das músicas do Julio Iglesias, pois não era normal ele tocar tanto aquela merda no programa. Ele tocava, pagava os direitos autorais por tocar a música mas deveria estar ganhando $ com isso também.
Quem quer saber de Julio Iglesias afinal? Eu não!

De certo modo, preciso estudar pra minha prova da Cisco, mas estou aqui perdendo meu tempo.
Até aí, JP tem razão.
Mas eu gosto de falar de minha vida estapafúrdia aqui.
A verdade é que acontecem coisas mais interessantes dentro de minha cabeça do que aqui fora dela.
Por isso posso fazer posts enormes como este, mesmo não tendo saído de casa hoje.

A verdade está lá fora? Talvez aqui dentro da minha cabeça com pipocas de microondas.
E foda-se! E foda-se também meu personal stalker.
Quando entrei no painel do F&D achei lá um comentário desaforado bloqueado do meu fã incompreendido.
Porque afinal, quem me odeia tanto a ponto de voltar sempre pra ler sobre minha vida, só pode ser um fã.
Um dia eu autografo uma calcinha freada pra você, querido! Assim você pendura num quadro e para de me encher o saco.

Bem, eu estou escrevendo só por esporte, não que tenha algo revelador a dizer hoje.
Falando nisso, logo mais tenho que trepar na Neide e começar a pedalar.
Tenho feito meia hora por dia.
E a balança continua a me acusar, chamando-me de gorda-baleia-saco-de-areia, como no primário.
Mas foda-se! Eu não preciso seguir padrões estéticos de magreza mórbida, desde que continue cabendo em roupas de lojas populares, como disse.
Além do mais, eu acho que as pessoas que não conseguem achar um par, são meio bobas, pois ficam idealizando amores impossíveis e sentem-se atraídas por pessoas plásticas, artificiais, e elas mesmas tendem a ser assim.
Eu não. Sou orgânica e às vezes até gasosa, e acabo amando as pessoas pelo que elas são, obviamente dentro de meus critérios de seleção, mas nada de idealizar amores assépticos, sem acne ou pêlos encravados.

E como disse o Ina em um de seus últimos posts, o amor é lindo e torna-nos crianças novamente.
Chega até a emburrecer um pouco, mas é bom. Eu fico chorando no último capítulo da novela, mesmo indignada que a malvada Dóris não se deu bem.
Eu acho brega, mas bonito, embora demasiado açucarado o amor entre dois seres, mas quando eu fico apaixonada perdidamente por alguém, eu fico tão besta quanto e fico escrevendo cartõezinhos de amor com bobagens melosas, mesmo que não obtenha resposta, mesmo que não possa esperar a recíproca.
E fico feliz.

Feliz.
Feliz.

Eu danço pop, pop! Eu danço pop, pop! Eu danço pop, pop! Assim é bem melhor...

Tcham!

Lindo título para um post, não? Mas depois de assistir Eliana durante o almoço, fiquei com isso na cabeça. Apesar de já ter visto Sandy cantanto isso no programa da Xuxa uma vez.
Oh, céus! Estou revelando meu lado sombrio...

Esqueçam este detalhe xexelento de minha pessoa.
Às vezes acabo ligando a tv e deixando meu cérebro ser lobotomizado.

Eu deveria estar lendo mais, mas quanto mais coisas eu preciso fazer, mais eu protelo e me desespero.
A pressão das responsabilidades de adulta me fazem perder o eixo, porque não tenho noção do tempo e o que é restrito ao tempo, com prazos e restrições, me tiram toda a vontade de criar, de estudar, de fazer coisas úteis.
E fico sempre inútil.

E preciso de um terapeuta, de sinapses neuronais consistentes e idéias pra me tirar da merda.
Sei que é um desparate, mas às vezes eu gostaria de ser surda. Meu pai fica berrando pela casa, eu escuto e isso me tira a concentração. E nem adianta pedir silêncio, ele é insano, fica berrando o tempo todo coisas sem nexo, palavras inexistentes, ou que existem apenas em seu dialeto esquizofrênico.
Qualquer hora vou tentar gravar isso, pois as pessoas não devem acreditar muito.

Qualquer um pode se passar por são em frente a um psiquiatra, até mesmo ele.
Mas é no convívio que ele revela essas bizarrices e eu fico passando mal, de raiva, vergonha e incomodada por tais manias.
Eu devo me preocupar apenas com minha vida, é claro. Mas como não se incomodar convivendo com um ser que fica dando gritinhos histéricos o dia todo pela casa, arrastando suas havaianas sujas e soltando pérolas do non-sense fatais?

Por isso eu danço pop, pop...

segunda-feira, outubro 13, 2003

A pedidos, apresento minhas novas aquisições.
Cirolas coloridas e a coisa verdinha é um par de meias de ginástica.

domingo, outubro 12, 2003

Pararátimbum.

Hoje eu pedalei meia horinha na Neide e me atrasei pro almoço com o fofucho porque quis cagar antes de tomar banho e tive que sair correndo e meu pai parou no posto pra calibrar pneus, encher o tanque e trocar o óleo antes de me dar uma carona até o metrô.
Aí cheguei na favela, ops, no shopping Tatuapé e resgatei o fofucho em fúria que estava a me esperar a eras, e fui pagar as lojas Renner o boleto atrasado.
Comprei calcinhas do Snoopy e um par de meias verdes.

E como todos os favelados de SP e seus filhos ranhentos estavam naquele shopping, fomos almoçar em outro lugar, e fomos no Bobs da av. Paulista, e tomei o milkshake de Ovomatilde.

Aí fomos pra casa, e o fofucho me deu um novo tamagochi, que é um bichinho virtual, para quem não sabe. E o bichinho deu pau e resetei ele, mas agora já dei comida, banho e tudo o mais e ele está dormindo lá na minha cama.

Assisti Spider (mas perdi o comecinho) enquanto meu amor dormia abraçado em mim, que é tudo na vida.
E eu queria muito que os finais de semana durassem mais... =oP
Chuinf.

De noite a alça de meu sutiã estourou e fiquei com os peitos capengas.

Abdução de Neide.

Quando a Neide chegou em casa, na segunda passada, eu montei ela todinha sozinha e tive dificuldades com a montagem porque a Neide é uma anã paraguaya suburbana residente no agreste e musa dos caminhoneiros.
Ou seja, ela tinha defeitinhos de fabricação, como todo produto nacional que se preze.

Aí eu reclamei e disseram que trocariam. E trocaram.
Levaram a Neide embora hoje de manhã.
E trouxeram uma irmã gêmea!

Mas, como esperança de pobre dura pouco, Neide 2 veio também com os mesmos defeitinhos.
Seria utópico se Neide 2 fosse perfeita no acabamento.
Produto nacional é uma merda.
Vitally, é melhor começarem a fazer coisas melhores, pois se depender de mim, morrerão falidos. Nota zero pra vocês. Neide é uma bicicletinha de quinta categoria. Mas eu vou abusar dela mesmo assim, seus feios!

E parabéns ao Magazine Luiza pela rapidez e eficiência no atendimento. Ganharam minha admiração e confiança.

Bem, ontem choveu horrores e meu amor quase desiste de vir aqui com medo de reproduzir gremlins no trajeto.
Mas ele finalmente veio, eu peguei filmes na locadora, mas não conseguimos ver, porque dormimos.
E comemos hotdog e montamos Neide 2. Ui...

Adoro esse garoto!
Ele disse que ficou orgulhoso do meu peido sonoro, que parecia uma Harley Davidson! Não é formidável? =oD

Tô com um bafo de cebola daquelas batatinhas cebola-salsa-cheese-onions malditas sem precedentes.
Nunca mais como essas coisas.

sexta-feira, outubro 10, 2003

Alguém me segure... estou compulsiva hoje.
Quero parar de comer. Pra sempre.
Hoje meu lado bichona aflorou. Fiz depilação e a zunha na manicure alí do outro lado da rua.
Agora estou até parecendo mulherrrrrrr.
Só falta escovar os dentes neste momento pós franguito.

PS: comentário da minha depiladora, após constatar a falta de assiduidade nas visitinhas a ela: "Coitaaado do namorado!" Hahahahaha! Eu mereço...

A carta que não foi mandada

Paris, outono de 73
Estou no nosso bar mais uma vez
E escrevo pra dizer
Que é a mesma taça e a mesma luz
Brilhando no champanhe em vários tons azuis
No espelho em frente eu sou mais um freguês
Um homem que já foi feliz, talvez
E vejo que em seu rosto correm lágrimas de dor
Saudades, certamente, de algum grande amor

Mas ao vê-lo assim tão triste e só
Sou eu que estou chorando
Lágrimas iguais
E, a vida é assim, o tempo passa
E fica relembrando
Canções do amor demais
Sim, será mais um, mais um qualquer
Que vem de vez em quando
E olha para trás
É, existe sempre uma mulher
Pra se ficar pensando
Nem sei... nem lembro mais

in Poesia completa e prosa: "Cancioneiro"
Vinicius de Moraes

Eu não falei que minhas lamentações me levariam a algum lugar?

Cut the crap, bicha!
Thanks, Juju!

Agora sou a rainha definitiva dos blogs.
Três coletivos e três pessoais e um semi-pessoal (era pra ser coletivo, mas só eu escrevo). Sem contar os abandonados...
É muita falta do que fazer, Fabiana!

quinta-feira, outubro 09, 2003

A verdade é que eu não consigo deixar de me preocupar.
Ele não me ligou às 4 da madrugada pra avisar que chegou bem, me deixou preocupada.
Ele não precisa me dar satisfação, mas bem que poderia telefonar, é indolor.
Só falei com ele hoje de tarde e mesmo assim, ele nem notou que eu estava online.

É óbvio que fico chateada. Não consigo evitar.
É melhor que nunca tenhamos nada além de um namoro, senão vai ser foda.

¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨¨
Só porque eu ia sair agora de tarde, caiu o céu. Tá chovendo granizo e o dia virou noite.
Combina com meu estado de espírito, o céu cor de chumbo.
Eu choro e chove.

Acho que vou fazer as unhas do outro lado da rua.
Antes vou falar com a Neide.
Ontem o meu namorado chegou do trabalho 1:13h da madrugada.
Hoje ele ainda não deu sinal de vida, e já são 1:45.
Eu já nem me preocupo mais como antes, porque senão eu surto.
Eu só fico imaginando que quando nos casarmos ele poderá usar isso como pretexto pra sair com as outras, ou outros.
"Estava até agora instalando um firewall".
Porque em vidas de novela mexicana, como a minha, outras e outros hão de existir para criar um clima de "oh! não!".

Traições apimentadas com a secretária gostosa e peituda e violência (quando eu descobrir que ele não dividiu a secretária gostosa e peituda comigo). Tudo devidamente proporcionado para vocês com trilha sonora de suspense exagerado e cenas forçadas com muita maquiagem da Avon.

Tá, eu ando vendo muita novela.
Vou fazer xixi.

quarta-feira, outubro 08, 2003

Graças ao santo Google, hoje pude revelar meus dotes culinários e fiz omelete.
Até que tava aceitável... mas não tinha pão. =oP
Saudades das comidas que minha mãe fazia...
Eu não me dou bem com esta cozinha.
Eu vivo queimando coisas no forno.
Hoje pelo menos deu certo o ovo.
Ovo pra mim era algo muito complexo, mas o Google ajudou.
Obrigada, Gúgou.

>> O post de quinta foi parar lá embaixo do de quarta... bugs do blogger... <<

Uma vez na vida, papi resolveu colaborar.
Hoje chegou minha balança digital que comprei ontem no Submarino. Tava mais barata lá que comprar direto na Plenna, e o frete mais barato também.
Eu engordei um quilo após o almoço, agora preciso cagar e me pesar novamente e ter crises de viadagem de gorda compulsiva que sou.
Depois descontarei tudo na pobre da Neide, que nada tem a ver com isso.

Eu não posso revelar meu peso, é quase ficção científica.

terça-feira, outubro 07, 2003

Gentem, vocês gostaram da Neide, a bicicleta?
Pois é, eu e ela estamos nos dando muito bem.
Hoje pedalei 63 minutos e queimei 904 calorias, segundo Neide me contou.
O que é bom pra quem foi no supermercado comprar pepinos e comprou Passatempo recheado.
Mas eu compensarei amanhã com água, ar e alface e tudo ficará bem.

Estou empolgadíssima com Neide. Nos conhecemos ontem, mas já temos uma relação muito íntima, sabe? Amissíssimas, unha e carne. Ui.

segunda-feira, outubro 06, 2003

Fabiana pedala em sua bicicletinha.



Chegou! Ela chegou! Finalmente ela chegou. Antes mesmo do prazo de 3 milhões de semanas, ela chegou.
Fui montá-la e quase surtei. Os parafusos são mais curtos do que deveriam, o itinerário de montagem fala pra usar aquelas rodelinhas antes das porcas, mas se vc colocar a rodela a porca não entra e assim vai, e eu fui obrigada a deixar sem as porcas.
O produto não tem um acabamento muito bom, o que já é de se esperar de um produto nacional, mas funcionando, valerá o investimento em 8 vezes sem juros.
A estrutura de metal veio meio torta onde prende-se o encosto, mas acabei conseguindo montá-la toda, embora não exatamente de acordo com a profecia, mas tá lá apresentável.
O "computador" da bicicleta é chinês, claro. E as pilhas também. Se tivesse câmera, valeria uma foto.

Agora pedalarei até que suma esta pança que me habita. Fabiana em sua vida moderna agora fitness ultra light diet power.

All you need is love!

Love is all you need.

sábado, outubro 04, 2003

Hoje assisti eyes wide shut com meu amor.
Gostei do filme, exceto pela Nicole Kidman falando tudo tãoooo lentameeeeennnte e baixinho...

Hoje foi um dia tranqüilo apesar da faxineira ter aparecido. Passei o dia com o fofucho namorando... tão bom. =o)
Fico muito feliz sempre que o vejo.

sexta-feira, outubro 03, 2003

I just call to say I love you...

Hoje eu não irei reclamar da vida.
Meu pai não está em casa e estou tendo um dia de Garfield comendo lasanha.
Tomarei um banho e sairei para pagar o boleto atrasado das lojas Renner.

Aquele sorvete de limão da Kibom é muito, muito bom. =oD

quinta-feira, outubro 02, 2003

Procura-se uma família.

Não entendo por quê meu pai me odeia tanto.
Caralho, ele lê Lair Ribeiro e fica praguejando contra mim o tempo todo!
LOSER!

Idiota. Idiota. Idiota.
No dia em que ele disser algo positivo sobre mim, é capaz de morrer engasgado.

Ele nunca pergunta se estou bem, nunca quis saber se sou feliz, nunca se preocupou com o que sinto, faço ou deixo de fazer. Apenas julga-me sem saber 0,000000001% do que se passa na minha cabeça.
E é óbvio que nada será dito a ele, já que passará batido no oco da cabeça estúpida dele.
O que diz respeito a mim nunca interessa.
Porque "pessoas como eu", como ele gosta de dizer, não sabem fazer nada direito.
"Pessoas como eu" merecem morrer incompreendidas por seus pais hipócritas que gostam de comparações descabidas e são influenciáveis por pessoas que nada tem a ver com nossas vidas.

Os filhos dos outros são sempre melhores. O filho de Fulano estudou nos EUA. A filha de Beltrana já terminou a faculdade aos 22 anos e está fazendo pós em Burkina Faso. Ciclano ganhou um prêmio. Lindo... muito lindo. A vida dos outros é sempre a melhor, os filhos dos outros são sempre vencedores como os seus nunca serão.

Mas ele não se enxerga!!!
Eu MORRO de VERGONHA dos meus pais!
Eu jamais poderei apresentá-los a quem quer que seja sob pena de me arrepender.
Meus pais adoram frisar o quão sem importância eu sou.
Adoram me dizer quantos defeitos eu tenho e nunca, NUNCA apontaram uma qualidade.

Só falam mal de mim, só sabem me comparar com outras pessoas. Pessoas com famílias equilibradas, histórias diferentes, pessoas que não precisam de livros de auto ajuda de charlatãos como Lair Ribeiro.

Auto-estima? Nunca ouvi falar...

quarta-feira, outubro 01, 2003

Capitalismo selvagem...

Bicicleta ergométrica da Vitally, modelo Pedally Sit, na cor branca.

No Submarino: de R$479,00 por R$439,00 (parcelamento de no máximo 5x sem juros no cartão).
Na Americanas.com: de R$454,90 por R$449,90 (parcelamento em até 10x sem juros no cartão).
No Magazine Luiza: R$329,00 (em até 8x sem juros no cartão).
Descobrir uma diferença de preço gritante antes de comprar: não tem preço.

110 reais de diferença entre Submarino e Magazine Luiza no mesmo produto. Sem contar as condições de parcelamento. O Submarino parcelava em até 10x sem juros apenas na promoção relâmpago.
120 reais de diferença entre Americanas.com e Magazine Luiza no mesmo produto. 2 parcelas a mais pagando mais caro? Imagine o frete...

Estou feliz por ter economizado. =o)

Update:
Os fretes: enquanto no Magazine Luiza o frete ficou R$14,81, no Submarino ficou por R$19,73 e na Americanas.com por R$17,68. Sem comentários!!!
Espero que chegue logo... (o prazo de entrega é praticamente o mesmo pras três lojas).

terça-feira, setembro 30, 2003

Eu disse que Elvis não morreu...

... olha aí. Bem melhor agora! =oD

segunda-feira, setembro 29, 2003

I'm dying...

Continuando de onde tinha parado.
Bem, semana passada a Sheyna veio em casa depois que fui com ela no tal negócio jurídico onde cheguei atrasada e o meu amigo não mais virtual Gustavo finalmente veio em casa buscar os cds de FreeBSD que ele pediu.
Eu tinha comprado uma pizza neste dia, me distraí e esqueci ela no forno, ficou carbonizadíssima e crocante.
Isto foi na terça, na quarta me senti mal o dia todo, com enjôo e dor no corpo.
Quinta de madrugada já comecei a passar mal e fiquei de cama durante o dia.
E até hoje, foi a mesma coisa. Vários dias indisposta, sem vontade de fazer nada além de parar de cagar água.

Melhorei ontem, mas hoje como caguei água várias vezes e já era pra estar boa, resolvi seguir os conselhos de mestre Yoda e ir no hospital. Arrependimento total.

Fiquei internada só pra tomar um soro medíocre e fiquei com aquela porra de agulha maldita enfiada no braço sem sentido algum, só porque os idiotas do hospital levam 4 horas pra fazer aparecer o resultado do exame e achar o médico pra me dar alta porque eu não tinha nenhuma infecção.
O pior é que eu estava com fome e desde o início ficaram de me trazer algo pra comer e as malditas enfermeiras me deixaram largada naquele quarto tosco por 4 horas e meia mofando olhando aquela paisagem fantasmagórica gótica das construções da santa casa que fica anexo ao hospital.

Só de olhar pela janela já ficava deprimida. Imagine 4 horas e meia sem fazer nada, sem ter o que olhar além daquilo com a merda da agulha no braço, nem um livrinho pra ler. Pensei em várias técnicas de suicídio hospitalar e formas de fugir de lá. Mas sobrevivi.
Meu amor foi me buscar e eu já estava passando muito mal sem comer nada o dia todo, e me deram no final uma sopa nojentinha, uma gelatinícula e um suco de melão, só pra falar que me alimentaram. Pois fomos no shopping comer no Baked Potato, minha vingança contra o dia de merda no hospital de inúteis.
Comi minha batata, já caguei também e estou muito melhor.

E da próxima prefiro morrer, mas não vou lá novamente.

Bem, ter visto meu lindo fez meu dia ficar perfeito apesar de tudo... só uns minutinhos abraçada já muda totalmente minha vida, meu humor, tudo. Fiquei muito feliz de vê-lo hoje um pouquinho e amo ele tanto que até sufoca. Ele me faz rir até quando não tenho do que rir. Ele é foda. =o)

Bem, é isso. E ganhei um caderninho lindo de capa de papel reciclado que minha sogra trouxe de Minas pra mim. Acho que é só.

sábado, setembro 27, 2003

Alguém diga por gentileza a este cidadão, que eu mereço um telefonema.

Shaná Tová! 5764.

Hoje é ano novo judaico, Hosh Hashaná. Portanto, Shaná Tová! =o)

Pena que estou até agora (16:54h) esperando o JP aparecer, mas ele foi boicotado pelo maldito chefe dele, que fez ele trabalhar hoje. Juro que no ano novo cristão boicotarei de alguma forma o ano novo dele também (mas até lá eu provavelmente já terei esquecido).

Já que o JP fez o favor de jogar no lixo aquela droga de celular dele, estamos incomunicáveis e eu não posso ir ao hospital enquanto estiver à espera de um milagre.
Cansei de esperar.

sexta-feira, setembro 26, 2003

Me borrei.

Bem, estou dodói e a preguiça afetou letalmente meu cérebro.
Terça-feira acordei de manhã pra ir com a Sheyna num negócio jurídico do Mackenzie. Imaginem o meu "bom" humor pelo fato de acordar cedo e ser exposta ao sol.

Ninguém faz idéia de como detesto o sol. Acho que 5 minutos de exposição é o suficiente pra um câncer de pele. Exageros à parte, minha pele é muito sensível e não somos compatíveis mesmo.
Sem contar o calor bizarro que fez.

Graças a este calor bizarro, pude adquirir uma agradabilíssima doença para me acompanhar por esses dias.
Ou foi virose, ou intoxicação alimentar.
De qualquer modo, não agüento mais tomar canja e bolacha água e sal e peidar molhado e vomitar e ter que tomar banho às 3 da madrugada porque me borrei.

Não agüento mais.
Cansei.

terça-feira, setembro 23, 2003

Eu estou com zono demais para postar.
Mas depois eu edito e conto tuido, querido blogay.

Mudando pra ficar na mesma.

Mudei minha cama de lugar outra vez. Desta vez, pra outro lugar. É que eu tinha mudado na semana passada, mas acabei voltando ela pro ponto original pois estava incômodo pra ver tv. Mas agora a tv mudará junto de lugar, e tudo ficará certo. E expulsei do meu quarto aquele maldito e horrível pendurador de coisas (e bolsas) que meu pai comprou dum cara na rua e lavei as bolsas e chapéus empoeirados e as bolsas não empoeiradas guardei no armário num espaço que será só delas agora. E arranquei a prateleira horrenda que o idiota pendurou na minha parede sem a minha autorização.
Logo me livrarei da luminária que meu pai achou na rua, assim que tiver reais pra comprar uma nova e bonita.
Me livrei também duma mesícula estúpida que estava enfiada (a contra-gosto) no quarto para apoiar meu arquivo plástico. Que enfiarei em algum lugar melhor. Ui.

Tirei o pó de vários livrinhos que usei no primário. Saudades daquelas historinhas. O mais legal é o "Para gostar de ler", que reúne crônicas de Rubem Braga, Carlos Drummond de Andrade e outros autores famosos e adoráveis.
Papelada é uma coisa que eu junto tanto, sem nem perceber... quando vou limpar e separar o que é lixo e o que é útil, parece que nunca mais acabarei, e que o tanto de papel que jogo fora, reciclado renderia vááááários blocos novos de papel. Preciso dar um jeito de reciclar, como se aprende na escola, sabe? Bater o papel picado no liquidificador e deixar a cozinha na beira do caos. Adoro!

Agora vi que tem um stand do projeto Curumim lá no Standcenter, na Paulista. Depois daquele evento que eu queria comprar o kit de reciclagem que custava 70 reais, isto mesmo, 70 reais, acabei desistindo. Isso é um abuso. Com um kit de reciclagem tosco custando esse preço, terei que continuar jogando papel no lixo.
Sem contar que eu me candidatei a voluntária no projeto e iria reformular o site horrível deles, mas a dona Leila não respondeu o meu e-mail. Depois eles reclamam que ninguém contribói com as entidades sem fins lucrativos e blábláblá.
Já me candidatei pra trabalhar como voluntária na AACD também, e nunca obtive resposta.
Então fodam-se, tá? Com areia no ânus.

Como eu detesto quando os telefones tocam! Eles não param de tocar durante a tarde.
Eu preciso colocar Detecta com urgência aqui, pra não atender os chatos. Às vezes eu simplesmente não atendo mesmo. É o que faço melhor. Quando atendo, me arrependo. Não mais atenderei e pronto. Deixem recados sábios na caixa-postal.

Pronto.

Coisas de Fabiana que ninguém deveria saber...

Eu odeio quando preciso ir ao banheiro quando estou compenetrada. Sem penetração, apenas compenetrada, tudo junto.
Eu estou lá estudando e não quero me levantar pra ir mijar, aí fico segurando até sair pelas orelhas.
Ontem foi uma dessas ocasiões.
Adiei tanto pra ir no banheiro que não deu tempo!!! Eu me mijei, igualzinho quando eu tinha 5 anos de idade.
E tudo porque eu estava lendo e pretendia continuar lendo até o apocalipse.

Me mijei no caminho do banheiro e tive que lavar as havaianas lexítimas e tomar banho às 3 da madruga. Acho que sou a única pessoa do universo que ainda se mija nessa idade. E o pior: dentro da sua própria residência. Só porque está com preguiça, ou melhor, compenetrada na leitura importantíssima e inadiável de alguma coisa qualquer.

Bem vindos à vida de uréia de Fabiana.

segunda-feira, setembro 22, 2003

O nascimento do logotipo da Vivo (que é uma grande meleca):



O amarelinho nasceu de uma remela...
Hoje outro post meu do sexo com canetas foi abduzido para o copy and paste.
Obrigada, obrigada.

Hoje começou meu curso do Sebrae, e de madrugada já fiz todo o primeiro módulo.
Agora preciso pensar em algo bonito pra postar no Mondo Redondo. Não consigo me acostumar com o Blogger nacional... =oP

Hoje tive um dia "glorioso" lendo livro de Flash, cutucando as banhas no elevador olhando horrorizada no espelho, inclusive a sobrancelha por fazer que está ficando monocelha.
Pelo menos desci pra comprar um suco de manga.
Meu pai foi pra Itatiba e tive um dia muito calmo e pacífico. Por que será?

=o)

domingo, setembro 21, 2003

Fui almoçar no shopping Paulista com meu amor, e comi na Backed Potato. =o)
Depois fomos ao Itaú Cultural ver uma exposição sobre games, mas o JP achou ela bem fraquinha. Encontrei por lá o Laan, meu ex-professor de teoria da comunicação, da Cásper. Aproveitei pra ver as exposições paralelas, como uma de fotografia. Estava cheio de crianças lá, logo fomos embora. Pelo menos deu pra conhecer o lugar, que é bem legal.

Andamos até o StandCenter, e comprei cartuchos pra minha Lamy tinteiro. Paguei 10 reais, o que soa bem mais justo que os 18 reais que o seu Dani queria cobrar na papelaria carésima dele.

E sim, eu mudei o template de madrugada, mas ainda não está bom.
Talvez eu mude novamente em breve, assim que a preguiça permitir e eu terminar as outras coisinhas prioritárias que preciso fazer e estou postergando.

Amo tanto o JP...

Na volta, passamos numa banca pra trocar o dinheiro. Eu ia comprar só dois cartões postais, mas como cada um custava 50 centavos, tive que escolher outra coisa, e o JP acabou me dando de presente o pocket da L&PM O Colosso de Marússia, do Henry Miller. Chego em casa e descubro quem fez a tradução: a fofíssima Cora Rónai! Bem, fiquei muito feliz por isso. Ela até escreveu um prefácio muito bonitinho. =o)

Em casa, assistimos Supernova e ficamos juntinhos, como deveria ser sempre. *suspiros*

sábado, setembro 20, 2003

Que calor horrível foi esse que fez hoje? Eu derreti, foi péssimo.
Meu amor veio me ver hoje e eu estava com preguiça de levantar, ele me pegou na cama sonhando com Tetris, só que aquele de bolinhas.
Fomos almoçar no shopping e depois passamos na locadora, pegamos Leitão, o filme (a idéia foi minha, claro) que eu achei fofinho e Planeta do tesouro, também da Disney, e que tem lá seu charme (meu lado criança adora desenhos).

Ficamos juntos e foi um ótimo dia.
Ontem a Marilda mudou minha cama de lugar, a pedidos. Acho que fica razoável assim por uns tempos...

sexta-feira, setembro 19, 2003

A morte me cai bem.

Eu tenho dormido mais que o convencional. Eu deveria dormir menos, mas eu não tenho conseguido. E às vezes até torço pra nunca mais ter que acordar, pra me poupar das coisas ridículas que terei que suportar durante o dia, como por exemplo, o meu pai.
O meu pai consegue ainda se superar a cada dia, inventando formas novas de me irritar.
Hoje, ele colocou roupas na janela do quarto dele. Não bastasse pendurar toalhas pra secar lá, agora ele colocou roupas, inclusive MINHAS. E eu fiquei puta da vida, é claro.

Ele deveria morar num cortiço, onde ele pode pendurar até o vibrador dele na janela que ninguém vai se importar, mas não aqui. Eu gostaria realmente de morrer de vergonha, mas morrer mesmo, pra ele ficar puto da vida também, pois não saberá onde enfiar um cadáver. Talvez ele me pendure na janela tbém.

Eu não quero que ele bote as mãos morféticas nas minhas coisas. Eu já cansei de falar, dá vontade de encher ele de porrada, fazer ele engolir os dentes podres dele.

SACO! Eu moro num hospício! Inferno.

Anda logo!

Cliquem no bannerzito aí abaixo e votem no querido Ina para presidente do Brasil o Ibest Blog 2004, que eu estou mandando.
Rápido! Tá esperando o que, aprovação celestial?



O Alexandre é um dos blogueiros mais inteligentes e bacanas all over the web.
Votem nele que eu estou mandando. Aproveitem enquanto ainda estou sendo boazinha com vocês. Muahahahaha! (risadinha maquiavélica histérica)


Bem, vou aproveitar que já estou aqui mesmo para contar como foi meu monótono dia de bunda-porta-cadeira.
Ontem eu fiquei mirabolando planos interessantes que EU VOU por em prática desta vez.
Eu tenho que fazer isso uma vez na vida, assim falou Zarathustra.

Eu preciso responder meus e-mails e hoje não abrirei o icq para fins extra-curriculares, senão não faço porra nenhuma, pois qualquer peidinho alheio já me chama a atenção e me desvia do foco principal. Isto é letal para quem domina a arte de protelar, o que é o meu caso.

Ontem o meu amor veio me ver depois do trabalho e eu fiquei feliz da vida, porque amo demais este garoto, e como sou um baldinho de carência, estava morrendo de saudades e grudei feito super bonder no meu fofucho. =o)

E eu fui na papelaria comprar cartuchos de tinta para minha Lamy tinteiro, mas o seu Dani queria cobrar uma fortuna e eu voltei pra casa com uma caneta verde e uma outra coloridinha dessas que têm gel e todo mundo já comprou uma vez na vida por pura compulsão de ter canetinhas japonesas (ou nem tanto) coloridas.

E eu andei olhando livros nas livrarias virtuais e descobri que Ana Maria Brega tem uns livros de artesanato publicados pela editora globo. Haja paciência... (Até que o preço tava razoável e quase comprei, mas eu logo pensei em me punir por tão esdrúxula idéia.)

Eu quero fazer milhões de coisas e tenho trilhões de idéias de girico que seriam muito bacanas se o mundo não fosse bege e hostil para pessoas sensíveis como eu. Chuinf.

Eu preciso d'um patrocinador oficial de idéias de girico de potencial destrutivo ("mintchura", só destroem padrões pré-estabelecidos, disto que precisamos). Fabiana para mega empresária emergente 2004!

Bom, agora vou dormir. Enfim.
Não se preocupem com minhas sugestões de penetrações anais com dedos em vossos orifícios. Às vezes é só da boca pra fora, eu sou até legal e como verduras como manda a profecia.
Amém.